SOCIEDADE DOS POETAS MORTOS

E ai galera, tudo bem com vocês?

Sociedade dos Poetas Mortos

“Carpe diem! Aproveitem o dia, garotos. Façam suas vidas serem extraordinárias.”  (John Keating)

Esse filme é de extrema qualidade, uma atuação inspiradora de Robin Willians que transmitiu uma realidade presente até hoje para diversas pessoas. Robert Sean Leonard (House) que viveu um dos alunos tocados pelas idéias inspiradoras de seu professor, com grande potencial, mas sempre bloqueado pelo seu pai autoritário. Ethan Hawke outro dos estudantes influenciados pelo professor, muito fechado, devido as comparações que sofre durante toda sua vida.

O roteiro adaptado e com grandes influências de diversos poemas do século 19, um drama com ritmo lento, porém apresenta grandes ensinamentos e incentiva a criação de pensadores livres. Utiliza várias metáforas, assim nos entregando muitas lições e aprendizados, além de muitas mudanças culturais.

Sociedade dos poetas mortos não fala apenas de poesia. Fala de amor, liberdade, auto-conhecimento, auto-estima, amizade e paixão (pela vida, pela natureza, pelas pessoas). Fala de gente, e o faz de tal maneira que fica difícil acreditar que perdeu o Oscar de Melhor Filme.

Na academia ele ganhou o Oscar de melhor roteiro original (1990), além de receber indicações em Melhor Filme, Melhor Diretor e Melhor Ator (Robin Williams).

Sem duvidas ele é um belíssimo filme, mas não é indicado para todas as pessoas.

Anúncios

DRACULA DE BRAM STOKER

E ai galera, tudo bem com vocês?

Dracula de Bram Stoker

Esse filme é um clássico atemporal, difícil encontrar algum ponto fraco, sem dúvidas se existe algo que fica a desejar é a atuação de Keanu Reeves, totalmente desligado e sem o ritmo necessário. Já o Dracula de Gary Oldman é a representação perfeita do vampiro, um personagem extremamente instigante e misterioso. A participação de Winona Ryder é essencial para o desenvolvimento da trama e provavelmente é sua melhor participação no cinema. Anthony Hopkins é o personagem que movimenta à história e faz a diferença com sua presença. Mesmo sendo gravado em 1992, ele é não datado já que o trabalho de arte e figurino foram extremamente competentes.

Agora falando do roteiro que foi adaptação do livro de Bram Stoker (como diz o nome do filme hehehe) é fantástico, seu ritmo não é frenético, porém conseguiu me prender durante os 128 minutos, através da sua história.

A direção de Francis Ford Coppola é primorosa, certamente ficando em seu top 5 junto de seus clássicos Poderoso Chefão (Trilogia) e Apocalipse Now. A ambientação tem um toque clássico, lembrando muito uma peça de teatro.

Suas premiações na academia foram o Oscar nas categorias de melhor figurino, melhores efeitos sonoros e melhor maquiagem. E ainda sendo indicado na categoria de melhor direção de arte.

Alguém já assistiu? Com toda a certeza ele é indicado para pessoas com interesse em filmes de vampiro, além de um suspense com alguns toques de terror.

JURASSIC WORLD – REINO AMEAÇADO

E aí galera, tudo bem com vocês?!

Jurassic World

Mais um filme da franquia, novamente a história se passa na ilha. Numa análise geral, o filme possuí dois períodos distintos.

Na primeira parte ele segue o padrão dos outros, muita ação com diversos momentos de perigo, já na segunda parte aparecem os atributos do diretor  J. A. Bayona (O orfanato e O impossível) um clima tenso toma conta das cenas, além da iluminação entrar num tom bem mais escuro, dessa maneira elevando o suspense para níveis não vistos nas versões anteriores.

Muitas homenagens são feitas durante o filme e isso sempre é legal, mas num determinado momento começa a parecer falta de criatividade. O alívio cômico dessa vez ficou um pouco fora de tom e me pareceu prejudicar o ritmo, mas nada muito grave.

Os dois personagens principais Chris Pratt e Bryce Dallas Howard foram bem, dentro do que o roteiro permite. E a grande estrela na minha opinião foi Blue, que no ultimo filme já havia sido importante, nessa versão foi especial, pois conseguiu expressar sentimentos além do seu temível instinto,

O único dialogo de respeito aconteceu com Jeff Goldblum e abordou um tema muito importante, a discussão sobre deixar a natureza seguir o seu caminho ou não.

Como um apaixonado por cinema, já assisti todos os outros e com certeza indico ele, pois suas referências são realmente interessantes e o ritmo é bom.

Alguém já viu? Comenta o que achou?

O PROFISSIONAL

E ai galera, tudo bem com vocês?

the-professional_01-1280x1024

 

Revisitando um clássico dos anos 90, de nome original Léon e no Brasil O Profissional.

Um suspense policial francês que acompanha a história de Mathilda (Natalie Portman), uma menina de 12 anos que perdeu toda a sua família problemática num acerto de contas extremamente brutal. Léon (Jean Reno) um matador profissional, fica sensibilizado com a situação e ajuda a menina, passando a ser seu mentor na arte do assassinato, afim de vingar-se do lunático policial Norman Stansfield (Gary Oldman).

Apesar de contar com um roteiro simples, a montagem do filme é muito boa, o que eleva a qualidade geral. As atuações são de alto padrão, começando por Gary Oldman que nos monta um policial envolvido com o crime local (grande semelhança com os dias atuais), muito sádico e sem escrúpulos, com particularidades fantásticas. Jean Reno que a principio deveria ser o personagem principal na minha opinião, também nos entrega um matador extremamente regrado, apesar do baixo intelecto possuí um coração muito bom e nos passa uma credibilidade incrível. Mas Natalie Portman foi fantástica (sua primeira atuação) dando vida para uma menina com a vida castigada, envolta por uma família perturbada psicologicamente, acabou sendo a personagem principal, mesmo dividindo cena com astros de alto calibre.

Curiosidades

Para criação da personagem Tókyo da famosa série espanhola La Casa de Papel, foi Mathilda a sua maior inspiração.

Em 30 dias o diretor Luc Besson tinha um script, entregue nas mãos de Jean Reno como um presente. A inspiração para o filme veio do personagem do ator em Nikita, Criada Para Matar. Acabou aproveitando a ideia de Victor, O Limpador, dando ao personagem um Sósia nos EUA. Os dois matadores aparecem em cena usando sobretudo e óculos escuros.

 

Já assistiram esse filme, o que acharam?

O MECANISMO, LAVA JATO E REFLEXÕES POLÍTICAS

E aí galera, tudo bem com vocês?

 

 

Já assisti a série O Mecanismo fazem algumas semanas, mas chamou tanto minha atenção que resolvi ler o livro Lava Jato do escritor Vladimir Netto (inspiração para a criação do roteiro) antes de expor minha opinião.

Primeiramente a série foi criada e dirigida por José Padilha (Tropa de Elite, Robocop e Narcos) um dos melhores, ou senão o melhor diretor brasileiro dos últimos tempos. A direção da série é muito boa, não deixando nada a desejar e mantendo o alto nível de suas outras obras.

O roteiro adaptado não é o melhor quesito, acredito que alguns pontos são fracos, mas sem duvidas me prendeu até o final da temporada. Por motivos óbvios foram alterados os nomes originais dos personagens, assim como o de empresas. Mas fica evidente quem é quem nessa história “fictícia” do Brasil.

As atuações são destacadas, para Selton Mello que é o personagem principal, um homem totalmente afetado pelo trabalho, que doa sua vida profissional e pessoal em função de sua busca pela justiça. Como coadjuvante de luxo aparece Carol Abras, discípula de Selton dentro da PF, possuindo o mesmo faro e instinto de seu mestre.

Agora em relação ao livro Lava Jato que foi inspiração para a série, ele conta de maneira contundente toda as manobras e escolhas feitas pelo juiz Sérgio Moro para iniciar a maior operação contra a corrupção do nosso país, lutando contra as empresas mais poderosas e seus partidos políticos.

A leitura é pesada, tomada por termos políticos e da justiça, porém ele expandiu minha visão em relação a tudo que acontece no Brasil em todas as frentes imagináveis. E isso é assustador por saber que estamos dentro de “um mecanismo” como aponta a série, mas por outro lado aumentou meu interesse por essa questão que está em descrédito com a população brasileira.

Sem duvidas indico o livro para pessoas que desejam entender o que está realmente acontecendo em nosso corrupto país, uma biografia que aborda vários crimes reais e não apenas noticias tendenciosas manipuladas pela mídia.

 

E agora vou expressar minha opinião em relação ao momento atual da nossa política, vivemos num país polarizado em que todos têm o costume de fazer a separação entre, direita e esquerda, mas que na minha opinião a divisão é entre os políticos, os fanáticos e os desinteressados.

E sem duvidas esse é um problema na base, pois acaba por influenciar na população que já não acredita em mudanças e aceita seus “pequenos” subornos diários, assim criando uma reação em cadeia que também influencia as gerações futuras.

Mas evidente que esse não é o problema principal, mas sim a falta de critérios na hora de escolher seus candidatos, estou com trinta e dois anos e desde os dezesseis exerço meu direito de voto, no inicio nunca recebi instruções de como escolher meu candidato, isso deveria ser explicito na escola e principalmente em casa, porém nossas escolhas são baseadas em experiencias pessoais (família, trabalho e etc…), da mesma maneira que escolhemos os nossos times de coração e não por conhecer o trabalho e a carreira dos candidatos. E sim, a grande diferença é que no mundo político nossos representantes devem cuidar de todos os principais projetos e questões que influenciam a saúde, educação e segurança.

Esse é um papo difícil e nem é objetivo desse blog, mas como um cidadão preocupado com o futuro quero fazer a minha parte. 

Agora falando de minhas experiências pessoais, meus pais eram afiliados ao PT, pois sempre foram trabalhadores e acreditavam no discurso que o partido adotou durante todo o tempo em que lutou para chegar ao poder. Assim também fui petista durante algum tempo e não me arrependo, pois um dos melhores momentos vividos pela classe trabalhadora foi o período em que conseguiram a presidência da nação. Porém com o passar do tempo, aprendi a fazer minha escolhas e decidir o que é realmente correto e dessa forma hoje não escolho partidos, dificilmente falo em politica, até porque esse é um assunto problemático, mas é tanta gente escolhendo candidatos por impulso ou apenas por não existir uma opção melhor, que resolvi expressar minha opinião.

Agora realmente falando sério, sem demagogias, vivemos na era digital e possuímos toda a informação (e desinformação também) em nossas mãos, para realizar escolhas de pessoas que vão administrar o “meu” dinheiro e a vida de pessoas que fazem parte do meu dia a dia, não basta apenas ser o “menos” pior. Precisamos de pessoas sérias, que tenham compromisso com a verdade, que coloquem o “nós” sempre a frente do “eu”. Se o candidato X parece ser uma boa opção, procure o que ele fez de bom em suas gestões e também o que ele fez de ruim, pois como agente conhece de Game of Thrones nem todos são do “bem” ou do “mal” e sim somos cinzas. E devemos policiar a todos, e a nós mesmos nesse tipo de assunto.

Outro ponto extremamente difícil de aceitar, são as pessoas que defendem siglas acima de tudo e todos, devo fazer minha escolha e acreditar nela, mas se por algum motivo ela se mostrar errada, temos todo o direito e obrigação de mudar de opinião. Não temos nenhum tipo de vinculo com ninguém, essas pessoas que são escolhidas para nos representarem, são MUITO bem pagas e não precisam de fanáticos alienados e sim de “chefes” que saibam reconhecer os serviços prestados, mas também cobrar e punir quando não o fizer.

Não vou citar nomes dos envolvidos, mas se o candidato que você escolheu fez muito pela sua vida no passado e não faz atualmente, ele não é uma boa opção. Se o seu candidato tem várias promessas inovadoras com frases de efeito fortes, mas não possuí um histórico de bons trabalhos, ele também não é boa opção. Não podemos errar por omissão, é necessário mudar o que hoje está acontecendo e não será colocando pessoas com desvios de caráter, preconceituosas e descansadas que isso vai mudar.

 

Galera, sei que esse foi um post bem longo e isso é apenas minha opinião.

 

 

 

 

BINGO: O REI DAS MANHÃS

E ai galera, tudo bem com vocês?

bingo

Meus amigos esse drama biográfico inspirado no ator Arlindo Barreto que nos nostálgicos anos 80 deu vida ao palhaço BOZO. 

Difícil não iniciar falando de Vladimir Brichta que protagonizou a história e certamente foi o ponto alto. Seu personagem possuí várias camadas que são muito bem exploradas, a forma como se relaciona com seu filho, mãe e trabalho. Sua relação com seu filho é muito forte, porém após o crescimento na importância do Bingo para a emissora, seu envolvimento com drogas e algumas clausulas contratuais acaba se afastando dele e sua vida chega no limite.

O elenco em geral foi muito bem, mas Leandra Leal se destaca como a produtora do programa, extremamente religiosa e muito rígida. Que não quer ceder as investidas de seu colega (Bingo), porém nutre sentimentos pelo profissional ali presente.

O alívio cômico fica por conta Augusto Madeira que se torna grande companheiro de noite do Bingo.

Para muitos o roteiro foi a melhor parte, a ambientação e tudo o que envolveu. Quem viveu nos anos 80 ou já ouviu falar sabe, como diz o palhaço Bingo “O Brasil não é para principiantes”. Passando por referências pessoais (mesmo quase todos nomes tenham sido alterados, fica bem claro), musicas e o principal, os bastidores da televisão naquela época.

Agora quem realmente merece receber atenção, é o diretor Daniel Rezende, que foi primeiramente reconhecido por seus trabalhos em Cidade de Deus, Tropa de Elite, Arvore da vida e Robocop. Nessa produção ele mostra do que é capaz, fazendo uma história simples se tornar um clássico do cinema nacional. Sua montagem, seus cortes e seus planos sequências são espetaculares.

Ouvi falar do filme, mas acabei demorando para assistir, não achei que era de tão boa qualidade. Mas sem duvida ele está no meu top três filmes brasileiros e o indico para todos, inclusive quem não gosta de filmes nacionais.

Então galera já assistiram o filme? O que acharam?

DESPEDIDA EM GRANDE ESTILO

E ai galera, tudo bem com vocês?

despedida-em-grande-estilo-zach-braff

Então meus amigos esse é um filme de comédia e nesse clima vai muito bem, como pano de fundo utiliza o gênero de investigação policial.

A história do filme é focada em três amigos na terceira idade que ao perderem seus fundos de pensões, resolvem se vingar do banco.

O elenco principal conta com Alan Arkin (Albert), Morgan Freeman (Willie) e Michael Caine (Joe).

Os vencedores dos Oscar podiam levar apenas com seus nomes o filme, porém conseguem entregar atuações engraçadíssimas e em especial Alan Arkin que vive um velho rabugento. Para completar Christopher Lloyd (sim, Doc Brown está presente) está hilário, vivendo um idoso com um grande problema de “esquecimento”.

Filme indicado para passar tempo, sem esperar um roteiro elaborado e sim 90 minutos de boas risadas com ótimos atores.