VIDRO (GLASS)

E ai galera, tudo bem com vocês?

vidro

Nesse que é o fechamento da trilogia formada por Corpo Fechado (Unbreakable) e Fragmentado (Split)acompanhamos principalmente Kevin (James McAvoy) que possuí um distúrbio de personalidades. Porém dessa vez, está preso numa instituição psiquiátrica junto dos participantes da primeira parte, David Dunn (Bruce Willis) e Elijah (Samuel L. Jackson). 

A direção é de M. Night Shyamalan, que produziu com grande qualidade as outras duas partes.

O filme pode ser dividido em três partes, sendo a primeira a melhor. Nela acompanhamos como estão atualmente os três personagens, nesse ponto tudo correu bem, a quantia de tempo destinada para cada um e as motivações deles são reais. Porém ao iniciar o segundo ato, também começam os problemas, algumas soluções encontradas e as decisões dos personagens são totalmente incoerentes. Para finalizar o filme e a trilogia, o roteiro resolve toda a questão de uma maneira bem preguiçosa.

Num aspecto geral o filme tem suas qualidades, se posso destacar uma sem duvidas, é McAvoy que consegue mudar suas personalidades de forma muito crível e muitas vezes sem cortes.  Outro ponto legal, é a participação Shyamalan como ator e a reutilização do ator Spencer Treat Clark como filho do David Dunn.

Acredito que foi um final interessante, mas deveria ser muito melhor, uma franquia responsável por humanizar heróis e vilões terminar com essa falta de criatividade, me pareceu no mínimo apressado.

E como sempre na sua carreira, Shyamalan produz grandes expectativas e não consegue atende-las.

 

 

HOMEM ARANHA: NO ARANHAVERSO

 

 

E ai galera, tudo bem com vocês?

homem aranha

Nessa nova história de um dos mais famosos heróis da MARVEL, acompanhamos Miles Morales, um jovem adolescente do Brooklyn que está descobrindo seus poderes. Para completar o que já está bom, somos apresentados para mais cinco homens aranhas de outras dimensões, cada um com suas particularidades.

O roteiro é um dos pontos fortes, todos os Aranhas possuem arcos bem definidos e personalidades totalmente distintas.

Outro ponto de destaque fica por conta dos traços dos personagens, que são de alta qualidade, mesmo possuindo grandes diferenças de estilos, isso apenas salientou o trabalho de animação.

Vale lembrar que essa é uma produção da Sony, Columbia e Marvel.

Acredito que vai brigar por todas as premiações do ano, é aconselhável para todos, até mesmo para quem não gosta desse tipo de conteúdo, pois ele acaba apresentando o universo de uma maneira muito legal.

aranha

 

E vocês já assistiram? O que acharam?

VENOM

E aí galera, tudo bem com vocês?

venom

Nessa adaptação da Sony, para um dos maiores anti-heróis da história da Marvel. Nele conhecemos Eddie Brock (Tom Hardy) um repórter que está enfrentando diversos problemas em sua vida profissional e pessoal, até ele ser infectado pelo simbionte Venom.

E novamente a história de se repete, o filme com um grande potencial, tendo em Tom Hardy, sua estrela principal. Nos apresenta uma história confusa e com escolhas no mínimo duvidosas em relação ao roteiro e elenco.

Michelle Williams foi extremamente mal aproveitada, não entendo como utilizam umas atriz que possuí um currículo com quatro indicações para Oscar e serve meramente como uma auxiliar. No caso dela acredito que foi mal aproveitada, porém a escolha de Riz Ahmed para viver Riot é um caos, em nenhum momento ele passou credibilidade.

Mas o que realmente me incomodou assistindo o filme, foram as soluções encontradas para os problemas ou as escolhas de certos personagens que acabam fazendo a história andar para onde é necessário.

Enfim, eles tinham tudo o que era necessário para criarem um possível participante do mundo cinematográfico da Marvel, juntando-se a os famosos Logan Deadpool, porém acabaram criando apenas mais um filme com cenas de CGI no escuro que vai estar classificado entre os filmes do Quarteto Fantástico.

Se posso destacar alguns momentos interessantes, são a perseguição de moto e a luta entre Venom e Riot, existem duas cenas pós-créditos (para quem vai ter coragem de assistir no cinema, hehehehe).

 

Então galera o que acharam do filme? Alguém gostou?

GUERRA MUNDIAL Z

E aí galera, tudo bem com vocês?

guerra mundial z

Nessa adaptação do livro homônimo de Max Brooks, com a direção de Marc Foster e a solitária participação de Brad Pitt.

A história é mostrada pela visão do ex-investigador das Nações Unidas Gerry Lane, que no meio de uma grande contaminação zumbi, é chamado para ajudar na solução desse problema que já alcançou níveis mundiais.

O filme lançado em 2013 que faz parte de um nicho saturado com produções de baixa qualidade nos últimos anos, utilizou muito bem a estrela de Brad Pitt, já que o torna personagem central dessa história que em nenhum momento, coadjuvantes se aproximam do seu protagonismo e muito disso é por causa do roteiro que não conseguiu aprofundar suas histórias. Apesar desse problema(no meu ponto de vista) o CGI é muito bom, os zumbis possuem um aspecto crível e a velocidade que eles atingem nas perseguições acabam elevando o suspense das cenas. Por outro lado, o principal problema é a solução encontrada pelo roteiro para amenizar a contaminação de uma forma tão simples e banal.

O filme num todo é muito interessante, pois conseguiu atingir classificação 12 anos no  Brasil, já que não apresenta cenas de violência explicita e dessa forma ele é uma ótima pedida para momentos de perseguição e suspense.

 

Já assistiram esse filme, que foi o maior faturamento da carreira de Brad Pitt?

ATÔMICA

E ai galera, tudo bem com vocês?

Atomica.png

 

Esse filme é uma grande exploração de momentos frenéticos e ação de alta qualidade. Como grande protagonista temos Charlize Theron (Mad Max e Monster) e ao seu lado James McAvoy (Fragmentado e X-men) e ainda com participações mais contidas de John Goodman e Toby Jones.

Provavelmente sua principal qualidade fica por conta de suas grandes cenas de ação e um plano sequência longo e muito bem elaborado. Além de Charlize  que protagonizou várias cenas muitos bem coreografadas e elevando o ritmo do filme, como já havia nos dado pistas no excelente Mad Max. Por outro lado as várias cenas de interrogatório acabam criando essa quebra no clímax e nos prendendo em vários períodos arrastados e sonolentos.

A trilha sonora é outro acerto, com musicas de George Michael, The Clash e Queen. Nos trazem aquele sentimento nostálgico dos anos 80 e 90.

Sem duvidas é um ótimo filme, nada que possua muitas camadas ou atuações inspiradoras. Mas para realmente apreciar ótimos momentos de ação em que uma mulher combate diversos homens durante a guerra fria.

 

O que vocês acharam do filme?

 

 

AS VANTAGENS DE SER INVISÍVEL

E ai galera, tudo bem com vocês?

AS VANTAGENS DE SER INVISIVEL

“Nós aceitamos o amor que pensamos merecer”

Essa película nos apresenta uma nova linha de atores em grande destaque. Começando por Ezra Miller (Provavelmente foi uma das melhores atuações na Liga da Justiça, como Flash), Logan Lerman (Fury e como Percy Jackson) e Emma Watson (Grande destaque na série Harry Potter, como Hermione e recentemente atuou em A Bela e a Fera).

Olhando pela sinopse, o filme parece uma grande atração para a sessão da tarde. Mas logo no início fica bem claro que não, ele nos presenteia com diversos diálogos de alto nível e uma profundidade interessante em seu personagens principais.

Emma Watson é o grande destaque com uma atuação que não lembra em nenhum momento a antiga Hermione de outrora. Logan Lerman consegue mostrar as faces de uma pessoa abatida pela depressão ainda na puberdade e Ezra Miller foi extremamente competente e seguro. Ainda como menções honrosas, Paul Rudd (Homem-Formiga) como o professor Bill.

O nível também é elevado pela qualidade da trilha sonora com New Order, The Smiths e David Bowie. Fazendo grandes menções aos LPs e fitas K7, lembrando que ele é ambientado nos nostálgicos anos 90.

Como pano principal, o roteiro trata de uma forma bem realista e sincera o assunto depressão e tudo que isso afeta na vida de um adolescente ainda no ensino médio.

Indico ele para pessoas que acharam 13 Reasons Why uma manifestação digna dessa doença extremamente perigosa, elas realmente precisam conferir essa bela adaptação literária. Sinceramente acredito que todas as pessoas que o assistam, vão retirar ao menos uma bela mensagem de seus momentos inspiradores.

 

Já assistiram esse excelente filme?

 

 

 

13 REASONS WHY

E aí galera, tudo bem com vocês?

13 razões

Essa série que tem causado muita polemica pelos assuntos tratados, baseado no livro de mesmo nome.

A premissa da história, segue uma menina que antes de cometer suicídio grava sete fitas K7, e nessa gravações ela cita os “porquês” da sua escolha, além de indicar treze pessoas e suas possíveis responsabilidades pelo fato.

Falando da produção, achei ela muito interessante, acredito que o protagonista tenha sido uma boa escolha, Dylan Minnette soube criar várias camadas para diversos momentos. Katherine Langford também foi muito crível, em suas diversas passagens e até mesmo em cenas mais pesadas. Alisha Boe apesar de não estar entre os protagonistas, conseguiu um bom desempenho em vários momentos. O restante foi um tanto fraco, apenas não tenho certeza, se por falta de talento ou por opção do roteiro.

Além disso, conseguiram trabalhar muito bem a questão das cores durante as passagens de tempo, que envolveram um ano inteiro, por isso foi necessário simular quatro estações do ano diferentes.

Até mesmo aquele clima de suspense e a forma como a série nos prende ao enredo também é de se destacar. O ultimo ponto a relevante é a ideia abordada, o tema do bullying na adolescência e na escola foi surpreendente, sendo provavelmente o principal atrativo da série.

 

Porém, acredito que param por aí os pontos altos dessa produção. Começando pelo roteiro que apesar de escolher um tema interessante (como citado acima), acabou prolongando demais uma história sem conteúdo, e assim o ritmo dela foi extremamente arrastado e cansativo (Aquela vontade de olhar o celular enquanto assiste). Não existiam motivos narrativos para treze episódios, mas apenas “razões” financeiras.

São tantos pontos discutíveis que acontecem durante a primeira temporada, que é até mesmo difícil comentar.  Mas com certeza os dois pontos que mais chamaram a minha atenção, é como uma pessoa consegue roteirizar e esquematizar todo um processo de vingança, através de fitas K7 (tecnologia obsoleta) e ao mesmo tempo decidiu que acabaria com sua vida. E um dos vilões mais caricatos da história (Bryce Walker), ter suas atitudes equiparadas com as de pessoas que tiveram ações muito menores (Claro, não sou especialista em nenhum tipo de estudos pscilógicos, mas me pareceu).

Na segunda temporada, acredito que acabaram corrigindo alguns probleminhas, explicando melhor algumas situações e em outras ocasiões mostrando um lado diferente da história. Mas mesmo assim acaba se tornando uma ótima forma de prender o expectador pela tensão criada e não pela qualidade demonstrada.

Na minha opinião, ela é uma série com grande espaço no publico jovem, porém deve ser tratada com muito cuidado, já que anda numa linha muito tênue, entre o exemplo a ser dado ou ser seguido.