ENTENDENDO A ILHA DO MEDO (SHUTTER ISLAND) E ANDREW LAEDDIS

E aí galera, tudo bem com vocês?

ilha-do-medo-1

Para quem ainda não assistiu essa criação de Martin Scorsese, saiba que estou expressando minha opinião e se não desejam saber o Plot twist, assistam o longa primeiramente. Para pessoas que já assistiram e não entenderam ou querem dar sua opinião estou criando esse post.

O filme acompanha o detetive Teddy Daniels, na investigação do desaparecimento de uma paciente num hospital psiquiátrico. Dentro do hospital, situado numa ilha, ele precisa enfrentar os seus medos para concluir essa investigação.

No início do filme o personagem aparece como um delegado, com o nome de Teddy enviado com um novo parceiro chamado para investigar uma ilha que abriga um grande hospital psiquiátrico. Ao desembarcarem, são recebidos pelos guardas, que se mostram  apreensivos com a presença deles. Logo são avisados que podem percorrer toda a ilha, menos o Bloco C.

Porém tudo não passa de uma encenação com o objetivo de mostrar para os outros membros como uma pessoa enxerga determinadas ações ou o que ela espera receber quando ela mesma encena o outro. Nesse caso foi utilizada uma encenação complexa, de forma que todos os funcionários participem e testem Andrew laeddis.

Andrew Laeddis foi um ex-combatente de guerra, que acabou traumatizado após participar da libertação de um campo de concentração. Tudo o que presenciou nesse período passa a atormentar o veterano, isso também parece tê-lo tornado um homem seco e violento.

O mesmo é pai de três crianças e foi casado com Dolores Chanal. Um dia quando Andrew chega em casa, encontra Dolores sentada à beira do lago que havia atrás de sua casa, ao se aproximar encontra os corpos de seus filhos no lago. Sua esposa os afogou durante um surto psicótico, inconformado Andrew acaba matando Dolores.

Não conseguindo aceitar a realidade, ele desenvolve uma outra personalidade, Edward Daniels, um agente federal, que é designado a investigar esse suposto desaparecimento no hospital psiquiátrico.

Com sua medicação cortada o mesmo passa a sofrer diversos efeitos colaterais, como tremores, vômitos e alucinações. Ele atribui esses sintomas aos cigarros, que estariam o drogando e o fazendo ter todos os efeitos colaterais.

O que se mostra muito interessante, é a maneira como o fogo e a água recebem destaque no enredo. Sempre que está alucinando existe a presença de fogo, já quando está nos momentos mais conscientes a água esta presente.

No final da encenação o mesmo acaba retornando a realidade, tomando consciência de seus atos. Suas ações no passado, o atormentam e caso o tratamento não surtisse efeito o mesmo seria submetido à uma lobotomia. Após o procedimento ele provavelmente ficaria totalmente passivo, vegetando para o resto da vida sem consciência.

Esse é o momento que gera a maior discordância no filme, onde alguns discutem se ele ainda estava alucinando ou não. Eu acredito que não, porém ele decide escapar dessas lembranças e finge estar com os sintomas, para receber a lobotomia e nunca mais precisar conviver com esses sentimentos que o fazem ser o homem, que não pode proteger seu filhos e ajudar a sua esposa depressiva.

Então, o que vocês acham desse filme e da minha opinião?

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: